Leishmaniose

O que é importante saber!

.....A leishmaniose é uma doença severa, causada por um protozoário, que afeta cães, gatos (mais raros) e seres humanos. É transmitida pelo mosquito "pólvora" (gênero Lutzomia). Seu período de incubação (tempo entre contágio e o aparecimento dos sintomas) varia de 2 semanas até 8 mêses, havendo relatos de casos em que chegou a alguns anos.

.....É uma doença sistêmica (atinge todos, ou quase todos os órgãos), embora os sintomas possam se restringir à pele e mucosas em alguns casos.

Transmissão

.....É feita através do mosquito. O mosquito, ao picar um animal que tenha o protozoário na corrente sangüínea, ingere o agente e, posteriormente, ao picar um ser humano ou outro animal, transfere o protozoário para este, transmitindo assim, a doença.

Sintomas nos animais

.....Pode se apresentar nas formas sistêmica ou visceral (calazar) e cutânea.

.....Na forma visceral pode ocorrer febre, falta de apetite, perda de peso gradual e anemia nos estágios terminais; problemas locomotores, fraqueza, caquexia, diarréia (às vezes com sangue, hemorragia nasal, edema nos membros. Conjutivite também podem aparecer, com falta de pelos ao redor dos olhos.

.....A forma cutânea é muito variavel. Pode haver úlceras sobretudo nas articulações, bolsa escrotal, face e mucosas oral e nasal; nódulos generalizados; pústulas (bolhas de pús); engrosamento da pele; feriadas que não cicatrizam; unhas quebradiças e de crescimento exagerado.

.....Há animais que, embora tenham o agente, não desenvolvem sintomas, são os portadores sadios, que também transmitem a doença.

Tratamento

.....Infelizmente, para cão ou gato não há tratamento eficaz. Além disso o animal, uma vez infectado com o protozoário, mesmo que se recupere e desapareçam os sintomas, será sempre transmissor, pois carregará para sempre o agente na corrente sangüínea.

.....Por essa razão, caso um cão seja, comprovadamente portador do protozoário, deverá ser sacrificado, para evitar-se o contágio para os seres humanos.